Atenção

Fechar

CBCA

Navegar é preciso

13/04/2016 | Notícia | Revista Arquitetura & Aço - Edição 45

Acima, estrutura da cobertura do Suvarnabhumi mede 567 x 210 m e é composta por placas de aço soldadas, que formam oito vigas supertruss (supertreliçadas)

Gigantescas estruturas em aço do Aeroporto Internacional de Bangcoc, na Tailândia, impressionam e parecem flutuar ao vencerem vãos de até 126 m

Ora um barco, ora um templo. Decifrar com precisão o design do Aeroporto Internacional de Suvarnabhumi, em Bangcoc, na Tailândia, é um desafio tão grande quanto a tarefa de entender a arquitetura multifacetada da cidade, que mistura elementos do passado, como suntuosos templos budistas banhados a ouro, a modernos arranha-céus urbanos; e no aeroporto projetado por um consórcio liderado pela JAHN Architecture em 1995, esta ambiguidade é evidente. Tal como a cidade, a construção idealizada a partir de gigantescos elementos em aço faz, em duas frentes, alusão às grandiosas edificações e, também, às embarcações que atravessam os canais, parecendo flutuar a partir de suas estruturas em balanço.

Segundo o arquiteto Helmut Jahn, do escritório que assina o projeto, a estrutura da cobertura do Suvarnabhumi mede 567 x 210 m e é composta – em grande escala – por placas de aço soldadas, que formam oito vigas supertruss (supertreliçadas) e vencem um vão central de 126 m na face norte do Aeroporto. Nos dois extremos do complexo, 16 supercolunas – também em aço – auxiliam na sustentação das estruturas metálicas da cobertura – cada uma delas com 42 m de balanço.

Já nos terminais de passageiros, o aço está presente nos cabeamentos e estruturas que sustentam as superfícies em vidro. A escolha dos materiais foi motivada pela leveza que conferem às fachadas e, ainda, por questões sustentáveis, como garantir um melhor aproveitamento da iluminação natural e reduzir o consumo energético do Aeroporto. "Com o aço, minimizamos os elementos de apoio, possibilitando aumentar a transparência e garantindo, inclusive, a presença de uma iluminação natural constante", conta Carl D’Silva, vice-presidente e arquiteto da JAHN Architecture.

Túneis de aço

Os terminais de embarque e desembarque são como grandes túneis que se estendem por todas as faces do aeroporto. Neles, um conjunto de vigas treliçadas em formato de arco dá sustentação ao sistema de revestimento, que combina vidro laminado e uma membrana de tela translúcida, instaladas de forma intercalada, favorecendo a iluminação natural e, ainda, conferindo um bonito efeito estético à noite.

Tanto para o interior quanto para o exterior do complexo, D’Silva explica que foram utilizadas ligas de aço inoxidável AISI 304 e 316, "selecionadas por sua aparência superior, durabilidade e qualidade". Nas estruturas que precisaram receber pintura anticorrosiva, um sistema de alto desempenho com três camadas de poliuretano foi aplicado. "O Suvarnabhumi surge como um Aeroporto moderno, que serve como uma espécie de portão de entrada para a Tailândia do século 21", conta D’Silva.

Considerado uma "obra-prima do trabalho interdisciplinar entre arquitetos e engenheiros", o aeroporto Suvarnabhumi é fruto de uma parceria internacional entre o arquiteto e engenheiro estrutural Werner Sobek, o engenheiro mecânico Matthias Schuler e o arquiteto Helmut Jahn.

Localizado no Círculo de Fogo do Pacífico – uma das regiões geologicamente mais instáveis do mundo –, o projeto encontra-se a 24 km a leste de Bangcoc, tem 51 portões de embarque, 69 áreas para aeronaves e recebe, anualmente, mais de 45 milhões de pessoas. (M.P.).

Ao lado, terminais de embarque e desembarque se estendem como se fossem túneis por todo o Aeroporto a partir de estruturas metálicas em formato de arco com 27 m

Ficha Técnica

Projeto arquitetônico: Murphy Jahn Architects (atual JAHN), como designer líder da joint venture MJTA
Área construída: 563 mil m²
Aço empregado: tubos ST 52-3, aço ASTM A36, aço inox AISI 304 e AISI 316
Volume de aço: 60 mil t
Projeto estrutural: Werner Sobek Stuttgart e John A. Martin e Associados
Fornecimento da estrutura de aço: Yongnam, Mannesmann, Pfeifer, Brugg, Arcus e Kinzi Thailand
Execução da obra: ITO Joint Venture: Italian Thai, Takenaka e Obayashi
Local: Bangcoc, Tailândia
Data do projeto: 1995-1999
Conclusão da obra: 2006

Todas as Notícias

Confira também

Não é cadastrado?

Faça agora seu cadastro no site do CBCA e tenha acesso a conteúdos exclusivos e inscrições online. O cadastro no site do CBCA é gratuito, simples e rápido.

QUERO ME CADASTRAR

INDIQUE

Obrigado!
Sua indicação de conteúdo foi enviada com sucesso.