Atenção

Fechar

CBCA

Oca Metálica

12/08/2019 | Notícia | Revista Arquitetura & Aço - Edição 53

Marcante, estrutura em aço projetada para OCA Rio Branco remete à cultura indígena local e organiza o acesso ao espaço de serviços para a população

Em funcionamento desde 2010, a OCA Rio Branco é um espaço criado para abrigar diferentes centrais de atendimento ao público. São mais de 900 serviços oferecidos à população por 27 instituições das esferas municipal, estadual e federal. Diariamente, são quase 5 mil atendimentos realizados por órgãos como a Secretaria de Fazenda, Detran, Procon, bancos públicos, Justiça Eleitoral, entre outras repartições.

Para atender a um programa tão complexo, o projeto de arquitetura realizado pelos profissionais do escritório Acrópole, do Rio de Janeiro, precisava assegurar fluidez e praticidade. Para a área pública, privilegiou-se a ocupação open space, com o máximo de integração visual entre os setores. “Os usuários circulam livremente na área central, enquanto os balcões de atendimento se distribuem ao longo do perímetro do prédio”, conta o arquiteto Raul Vasconcellos. Cores e a programação visual em rodatetos contínuos ajudam a identificar os setores e tornam o tráfego mais intuitivo.

Com quatro pavimentos, dos quais dois são semienterrados, a OCA foi erguida com estrutura de concreto e uma volumetria predominantemente horizontal, implantada em um terreno em desnível. O projeto teve como princípio reduzir os custos de construção e operação do edifício de quase 9 mil m2 de área. Daí todas as instalações elétricas, de incêndio, rede lógica, sistema de vídeo, segurança e telefonia serem mantidas aparentes com malhas quadriculares de eletrocalhas. Para os revestimentos, preferiu-se soluções duráveis, como o piso monolítico em granilite usado nas áreas de atendimento e circulação.

Com 28 m de diâmetro e 16 m de altura, cúpula formada por arcos em aço confere amplitude e transparência ao interior do edifício

Esférica e marcante

O elemento mais marcante do projeto é uma cúpula esférica de vidro, estruturada em aço, que evidencia a esplanada de acesso à OCA. São 28 m de diâmetro e 16 m de altura com vidros laminados de 10 mm, caixilhos metálicos e brises que remetem às construções indígenas.

Vasconcellos conta que a cúpula agregou uma identidade bem objetiva para o projeto, estabelecendo uma relação clara com a cultura local. Mas o principal motivo que levou à concepção dessa cúpula foi a necessidade de criar um elemento vertical com pé-direito alto, que permitisse aos usuários enxergar, ao mesmo tempo, os dois níveis do edifício, além de possibilitar a entrada de luz natural.

O grande vão livre a ser vencido induziu a escolha pela estrutura metálica, conta o arquiteto. Foram utilizados perfis de aço com pintura eletrostática e perfuração feita a laser para dar suporte ao vidro laminado de alta reflexão solar.

“Para atender à forma arquitetônica, o projeto previu a estrutura principal em arcos formados por perfis soldados e seção I de altura variável”, detalha o engenheiro Jeferson Andrade, diretor técnico comercial da Andrade Rezende Engenharia de Projetos. Ele conta que os arcos foram distribuídos radialmente e se juntam no centro em um anel circular. Transversalmente aos arcos, foram instaladas longarinas em tubos retangulares para receberem as esquadrias e os brises formados por tubos circulares. “Não existe contraventamento. O sistema estrutural funciona como pórtico espacial”, explica Andrade. Segundo ele, na obra realizada na capital acreana, todas as ligações foram soldadas, uma vez que o projeto de arquitetura exigia juntas entre perfis o mais pura e limpa possível, sem chapas e parafusos que pudessem poluir a estética desejada.

Reforçando a amplitude do pé-direito e a leveza, sob a cúpula foi instalada uma obra do artista plástico Lucas Isawa, com pássaros construídos em MDF e tiras de compensado suspensas em cabos de aço. (J.N.)

Sobre a obra

Projeto arquitetônico, compatibilização e acompanhamento: Acrópole Arquitetura (Autor: Arq. Raul Vasconcellos. Coordenação: Arq. Marina Mesquita de Castro)
Projeto legal:
Arquitetos Jozilda Paiva, Hebert Costa e Erick Mendonça (equipe do Governo do Acre)
Área construída:
8.828,39 m²
Aço empregado:
perfis soldados ABNT NBR 7007 AR350 COR e ASTM A36
Volume de aço:
60 t
Projeto estrutural:
Andrade e Rezende Engenharia de Projetos
Fornecimento da estrutura em aço:
SGE Estruturas Metálicas
Execução da obra:
Etenge Engenharia
Local:
Rio Branco, AC
Conclusão da obra:
2010

Todas as Notícias

Confira também

Não é cadastrado?

Faça agora seu cadastro no site do CBCA e tenha acesso a conteúdos exclusivos e inscrições online. O cadastro no site do CBCA é gratuito, simples e rápido.

QUERO ME CADASTRAR

INDIQUE

Obrigado!
Sua indicação de conteúdo foi enviada com sucesso.