Atenção

Fechar

CBCA

Identidade e Conforto

06/08/2019 | Notícia | Revista Arquitetura & Aço - Edição 53

Rodoviária Internacional de Rio Branco adota estruturas em aço para oferecer modernidade e comodidade aos usuários

Com inspiração nas malocas indígenas, cobertura em aço é destaque em rodoviária local

Moderna e Arejada, a Rodoviária Internacional de Rio Branco, localizada na capital do Acre, chama a atenção pelas características do seu projeto. Com estruturas em aço, o terminal urbano foi projetado pelo arquiteto Álvaro Luque a pedido da Prefeitura para atender à crescente demanda de passageiros na região. E para criar uma obra diferenciada e com forte expressão, Luque buscou referências na cultura local.

Tal como uma maloca indígena, que faz uso de poucos pilares para a sustentação da cobertura, o projeto da Rodoviária Internacional de Rio Branco segue o mesmo padrão. No edifício, inaugurado em 2012, poucos pilares foram necessários para suportar o conjunto que forma a cobertura, inteiramente estruturado em aço.

Para assegurar conforto térmico aos usuários, o projeto contou com grandes vãos que favorecem a troca de calor e arejam o ambiente

Os pilares em aço partem de uma base em concreto e, para permitir uma maior aproximação dos ônibus em relação ao beiral, foram instalados inclinados, conectando-se às vigas da cobertura. Esta, por sua vez, é estruturada por meio de pórticos independentes formados por vigas em aço, destacando-se na paisagem com sua grande superfície aparente revestida por telhas metálicas do tipo sanduíche pintadas em branco. O arquiteto explica que no projeto da cobertura era essencial garantir a presença de grandes vãos, favorecendo a troca de calor e arejando o terminal, de modo a oferecer maior conforto térmico em um local onde predominam as altas temperaturas durante quase todo o ano. “O uso do aço foi imprescindível para conseguirmos grandes vãos e, ao mesmo tempo, conferindo uma aparência mais leve à construção.”

Pórtico principal

A opção pelas estruturas em aço garantiu, ainda, o cumprimento do cronograma de obra, como destaca o engenheiro Warner Barros, da Warner Barros Engenharia Estrutural e Geotécnica, um dos responsáveis pelo projeto estrutural. Barros também avalia que foi uma solução muito interessante para lidar com as características climáticas da região. “O inverno amazônico é marcado por altas temperaturas e chuvas torrenciais, algo que precisou ser considerado na especificação dos materiais usados no projeto.”

A Rodoviária é distribuída em dois pavimentos no edifício que ocupa uma área de 7.642,80 m 2. O encontro dos dois planos de cobertura é marcado por brises metálicos lineares horizontais, que conferem um diferencial extra à composição. O espaço conta com 14 baias de ônibus com galeria para embarque e desembarque, estacionamento, lojas de serviços, área administrativa, guaritas de segurança, entre outros estabelecimentos. Localizado na chamada Via Verde, o maior corredor verde da capital acreana, o terminal rodoviário foi pensado para valorizar e fortalecer o turismo na região. “A monumentalidade da obra é muito significante para a região tornando a rodoviária um marco para a cidade”, comenta o arquiteto e urbanista da Prefeitura de Rio Branco, Carlos Alberto Coelho Bianco, que acompanhou o desenvolvimento do projeto. (L.P.)

Sobre a obra

Projeto arquitetônico: Álvaro Luque e AC Arquitetos
Área construída:
7.642,80 m²
Aço empregado:
ASTM A36, A572 e SAE 1010/20
Volume de aço:
85 t
Projeto estrutural:
Andrade Rezende Engenharia de Projetos e Warner Barros Engenharia Estrutural e Geotécnica
Fornecimento da estrutura de aço:
Multimetal Engenharia de Estruturas Metálicas
Execução da obra:
Albuquerque Engenharia
Local:
Rio Branco, Acre
Conclusão da obra:
2012

Todas as Notícias

Confira também

Não é cadastrado?

Faça agora seu cadastro no site do CBCA e tenha acesso a conteúdos exclusivos e inscrições online. O cadastro no site do CBCA é gratuito, simples e rápido.

QUERO ME CADASTRAR

INDIQUE

Obrigado!
Sua indicação de conteúdo foi enviada com sucesso.