Atenção

Fechar

CBCA

Ampliação Facilitada

13/08/2019 | Notícia | Revista Arquitetura & Aço - Edição 53

Em Palmas, estrutura em aço viabiliza ampliações consecutivas em universidade

Com o aço foi possível manter a uniformidade da edificação sem deixar evidente onde os acréscimos foram feitos. Estrutura utilizou perfis laminados e soldados na forma de vigas I, pilares em perfil H e lajes em steel deck

A Faculdade Católica do Tocantins (Facto) é um centro universitário criado em 1999 que quer se consolidar como referência de excelência em ensino na região. Em seu principal campus, localizado no Plano Diretor Sul, o Edifício de Classes se destaca por sua volumetria e pela fachada branca com 150 m de extensão.

O prédio tem quatro pavimentos erguidos com estrutura em aço, vidros e muita transparência. O volume principal é interrompido no trecho central para abrigar um bloco não ortogonal, onde foram instalados os laboratórios e as áreas administrativas e sob o qual formou-se um pátio coberto. Na face norte, um conjunto mais compacto abriga a biblioteca e uma capela, ambas abertas para visitação pública. Já no lado sul, estão alocadas as salas de aula, protegidas pela circulação, com rampas e escadas, e pelo grande painel perfurado descolado da estrutura.

O campus da Facto foi projetado em 2004 pelos arquitetos Manoel Balbino, Monica Torminn e Jalma Lamounier. Em 2009, a edificação passou por uma reforma para acomodar mais quatro salas de aula em cada pavimento, intervenção conduzida pelos mesmos profissionais. Segundo eles, devido à opção pela estrutura em aço, a ampliação foi realizada com muita facilidade. “Ao contrário de uma estrutura em concreto, na qual as ligações são marcantes, na estrutura metálica é difícil apontar onde a mesma sofreu acréscimos”, diz Balbino.

Além da facilidade para modificações e ampliações, o prazo de execução reduzido também teve um peso importante na opção pela estrutura em aço na universidade de Palmas. Balbino conta que o contratante já tinha uma experiência anterior bem-sucedida com a construção de um colégio na Capital Federal, com 22 mil m2 executados em apenas um ano.

Na estrutura da Facto, foram utilizados perfis laminados e soldados na forma de vigas I e pilares em perfil H, além de lajes em steel deck. As ligações foram todas soldadas. Uma viga de aço com 35 m foi instalada para vencer o vão sobre os blocos menores e a rampa. Também foi realizado um apoio intermediário com pilares bastante esbeltos, criando dois vãos com 20 m e 15 m cada. “Quase imperceptível, esse apoio permitiu que a viga I tivesse sua altura reduzida sensivelmente, gerando economia para a obra”, revela Manoel Balbino.

Interligação estrutural

No Edifício de Classes em Palmas, a parede perfurada afastada da estrutura é um elemento de arrojo e identidade na fachada. Para sua construção, foram executados blocos de fundação com pilaretes que, por sua vez, receberam um esqueleto de concreto com vigas e pilares largos.

Durante a realização do projeto, estudos de carga de vento mostraram que essa estrutura de concreto com os pilares em linha não resistiria aos esforços. “Isso levou à instalação de grampos metálicos, que estabilizam a parede e a conectam com a estrutura metálica, evitando um possível tombamento”, conta Balbino.

Os fechamentos foram executados com alvenaria previamente planejada para evitar patologias construtivas na interligação com a estrutura em aço. Os blocos cerâmicos formam paredes duplas, uma em cada face da viga de 30 cm. A solução permitiu liberar espaço interno para um colchão de ar, melhorando o desempenho térmico do edifício.

Viga em aço de 35 m vence vão sobre blocos menores e rampa. Apoio intermediário com pilares também cria dois vãos de 20 m e 15 m cada

“As paredes foram retiradas da estrutura em aço e apoiadas sobre um sistema de fundação independente, tangenciando o perímetro externo da estrutura. A ligação entre parede-estrutura se deu com a inserção de conectores de cisalhamento no nível das lajes e possibilitou o cálculo preciso das paredes com faixas verticais apoiadas horizontalmente nas lajes”, conta o engenheiro Roberto Coelho, diretor da Racional Sistemas Construtivos e autor do projeto de vedações. Ele conta que as paredes internas e divisórias foram todas projetadas desvinculadas da estrutura, com pequenos perfis metálicos. “Os marcos das portas foram projetados em perfis em aço de chapa dobrada, de forma a participarem da estabilização destas paredes, assim como os marcos das janelas”, conta o engenheiro. (J.N.)

Sobre a obra

Projeto arquitetônico: Manoel Balbino, Monica Torminn e Jalma Lamounier
Área construída: 6.089 m²
Aço empregado: ABNT NBR 7007 AR350 COR e A572 GR50
Volume de aço: 300 t
Projeto estrutural: Lenildo Santos da Silva
Fornecimento da estrutura de aço: Codeme
Execução da obra: Arcel Engenharia
Local: Palmas, TO
Conclusão da obra: 2006

Todas as Notícias

Confira também

Não é cadastrado?

Faça agora seu cadastro no site do CBCA e tenha acesso a conteúdos exclusivos e inscrições online. O cadastro no site do CBCA é gratuito, simples e rápido.

QUERO ME CADASTRAR

INDIQUE

Obrigado!
Sua indicação de conteúdo foi enviada com sucesso.