Atenção

Fechar

CBCA

Identidade Reforçada

21/11/2018 | Notícia | Revista Arquitetura & Aço - Edição 52

Estrutura e fechamentos em aço conferem visual moderno a edifício corporativo em Curitiba

Edifício com estrutura mista tem quatro andares e fechamentos em vidro no primeiro andar e em chapas perfuradas, formando grandes brises, nos demais. Automatizados, os brises móveis têm acionamento individualizado

Edifício que abriga a nova sede do conselho da construtora Triunfo, em Curitiba (PR), foi erguido em um terreno já ocupado por outros dois prédios. O projeto arquitetônico precisava demonstrar harmonia com as outras edificações e, ao mesmo tempo, expressar valores importantes para a companhia, como modernidade e solidez. Para tanto, lançou mão de estruturas e outros elementos em aço para assegurar flexibilidade e visual arrojado ao conjunto.

Com quatro pavimentos, o prédio tem estrutura mista, contando com um núcleo rígido de concreto armado, no qual foram instalados os elevadores, que confere estabilidade horizontal à edificação. Pilares e vigas em aço combinam-se a lajes steel deck e completam o modelo estrutural.

“O projeto revela as estruturas metálicas e traz acabamentos em concreto aparente e vidro”, explica o arquiteto Luiz Volpato. Os fechamentos, conforme descreve, promovem um arranjo orgânico com os detalhes aparentes da estrutura. “O primeiro pavimento é envolto por uma membrana de vidro serigrafado, fixada em sistema spider. Os demais têm uma segunda pele de revestimento com chapas perfuradas e automatizadas, funcionando como brises móveis e com acionamento individual por ambiente – o que resulta em diferentes aspectos estéticos, conforme suas regulagens.”

O primeiro andar abriga a recepção, o centro de controle de operações do grupo e salas de reuniões moduláveis. Nos três pavimentos superiores ficam as salas dos conselheiros, salas de reuniões e um café. “Nessa área, forma-se um bloco que se projeta em balanço, de forma a enfatizar a entrada principal do novo edifício”, aponta Volpato.

O balanço, que suporta os três pavimentos superiores, cobre a escada de acesso principal ao edifício, apresentando-se como elemento arquitetônico de destaque. Do ponto de vista da engenharia estrutural, também foi o balanço o principal desafio dos projetistas.

Conforme explica o engenheiro estrutural Jeferson Rezende, se o projeto tivesse lançado mão de um modelo de estrutura aporticada, o balanço precisaria ser sustentado por vigas, que necessariamente teriam dimensões muito grandes. “Isso não seria compatível com a identidade proposta para o edifício corporativo, além de ser uma solução mais cara”, argumenta. 

A alternativa considerada mais adequada, dos pontos de vista arquitetônico e estrutural, além de ser a mais vantajosa financeiramente, foi a detrabalhar com tirantes no suporte do balanço. “Nas duas laterais do edifício, criamos uma grande treliça, cujos banzos estão nos níveis das últimas lajes, na altura dos pisos. Os banzos são intercalados com cabos de aço, que se ligam a rótulas articuladas nas extremidades. Cria-se, desse modo, um sistema aparente e mais elegante, do ponto de vista arquitetônico”, descreve Rezende.

Durante a execução, foi necessário planejar um sistema de montagem para que o balanço ficasse escorado até que fossem instalados os tirantes. “Utilizamos escoramentos com vigas metálicas, que depois de retiradas puderam ser reaproveitadas em fábrica”, lembra Rezende.

As etapas de fabricação e montagem da estrutura levaram cerca de 90 dias. Foram empregados perfis de aço laminados parafusados para compor os pilares, com dimensão de 400 x 300 mm e vigas com 300 x 150 mm.

Outros detalhes arquitetônicos também mereceram atenção especial. É o caso dos brises automatizados, projetados especialmente por Volpato para o edifício e desenvolvidos em uma serralheria de pequeno porte. Eles foram executados em chapas galvanizadas perfuradas a laser. “As chapas de aço galvanizadas e perfuradas permitem o completo controle da incidência solar e mantêm a possibilidade de múltiplas vistas do skyline de Curitiba, a oeste, e da Serra do Mar, a leste, mesmo quando totalmente fechados”, conclui Volpato. (E.C.L.) 

Treliças nas duas laterais do último pavimento funcionam como tirantes para estruturar os grandes balanços dos pavimentos abaixo delas

Prédio com quatro pavimentos foi executado em estrutura mista. Construção leva pilares e vigas metálicas, além de lajes steel deck. A montagem das estruturas ficou pronta em apenas 90 dias

Sobre a obra

Projeto arquitetônico: Luiz Volpato Arquitetura
Área construída: 1.552 m²
Aços empregados: perfis laminados ASTM A572 GR50 (ABNT NBR 7007 AR 345); perfis laminados, chapas e chumbadores ASTM A36 (ABNT NBR 7007 MR 250); chapas CIVIL 300 - ASTM A572 R42; tubos ASTM A500 GR e parafusos A325 e A307
Volume de aço: 125 t
Projeto estrutural: Andrade e Rezende Engenharia de Projetos
Fornecimento do aço: Perfilados Pinhais
Execução: Nakid Construções
Local: São José dos Pinhais, PR
Conclusão da obra: 2015

Todas as Notícias

Confira também

Não é cadastrado?

Faça agora seu cadastro no site do CBCA e tenha acesso a conteúdos exclusivos e inscrições online. O cadastro no site do CBCA é gratuito, simples e rápido.

QUERO ME CADASTRAR

INDIQUE

Obrigado!
Sua indicação de conteúdo foi enviada com sucesso.