Atenção

Fechar

Monumental, porém introvertida

16/02/2017 | Notícia | Revista ARCO

Os Sampaio pais - José e Maria - foram clientes do filho - Sérgio - no projeto dessa residência construída no Terras de São José, condomínio residencial de Itu, a pouco mais de 100 quilômetros da capital paulista. O autor afirma tratar-se de uma casa introspectiva, e aí pode residir o fato de, não obstante ter caráter monumental, ser tão acolhedora. No projeto, pela primeira vez, Sérgio empregou painéis estruturais de madeira nos fechamentos, compostos por lâminas na forma de tramas.

O desenho da casa é semelhante ao de uma caixa quadrada. Parte dessa caixa está ancorada no lote, porém levemente afastada do terreno.

Painéis de madeira, obtidos através de uma trama de lâminas coladas, foram empregados nos fechamentos e definem a plástica da moradia.

Outra parte do volume está suspensa. Uma delgada linha de pilares metálicos, encimados por viga do mesmo material, a sustenta.

"Então, Sérgio, compro o terreno?" A dúvida do advogado aposentado José Sampaio foi dirigida ao filho arquiteto quando estavam no Terras de São José, condomínio residencial da cidade de ltu, onde ele pretendia construir sua nova residência, porém não tinha certeza sobre se o lote era adequado à ideia cultivada durante anos. Com a casa, José também pretendia homenagear a esposa, católica fervorosa, e amenizar o desconforto que ela sente ao caminhar - uma doença que desgasta as cartilagens nas junções ósseas dificulta seus movimentos. Com o aval do arquiteto, a propriedade que possui declividade no mesmo sentido da rua de acesso foi adquirida e, naturalmente, Sérgio, responsabilizou-se pelo projeto no qual se envolveu além das protocolares relações cliente/arquiteto. O pai, conta Sérgio, é um self-made mano Filho de um humilde e iletrado agricultor, conseguiu ingressar na universidade - em um dos primeiros lugares da tradicional faculdade de Direito do Largo de São Francisco - tornando-se sócio-fundador do Sampaio e Foz Advogados (atual Foz Advogados) bem-sucedido escritório nas áreas de Direito Administrativo e Tributário. O projeto da casa, revela Sérgio, também deveria ser um tributo ao genitor. O Sampaio pai nutre afeição por residências de caráter monumental, confidencia o arquiteto - e essa foi uma das questões que o projeto atendeu. O fez, porém, de forma equilibrada, até introspectiva e sem ostentação, a não ser pelo refinamento arquitetônico. Desde o início, recorda Sérgio, a intenção era equacionar o programa num único pavimento, porque, além da mãe, o irmão caçula, que reside com os pais, tem a mobilidade reduzida. Outra decisão foi a de projetar a moradia a partir de uso de estruturas e fechamentos em madeira. Foi, porém, "aconselhado" por um conhecido calculista a recuar do material quando observou que não pretendia construir beirais. As patologias comuns à madeira, argumentou o profissional, não comportavam solução dessa natureza.

Sérgio não se deu por vencido - "se, na Europa fazem, porque aqui não seria possível?", duvidou - e "descobriu", numa cidade da região metropolitana de São Paulo, uma indústria que fabricava os painéis CLT (sigla em inglês de crosslaminatedtimber), ou seja, painéis laminados de madeira cruzada, aptos a atender à demanda. O projeto foi então equacionado com uma composição onde estão presentes o concreto - no volume que assenta a casa no terreno, no espaço da piscina e de outros ambientes de apoio -, perfis metálicos (na estrutura do pavimentoda casa), e painéis de madeira nos fechamentos. O desenho da residência se assemelha ao de uma caixa, parte dela ancorada no lote, ainda que levemente elevada do terreno.e outra fração (onde está a garagem) apoiada em vigas e pilares metálicos - dessa cota chega-se ao térreo através de rampa. Neste pavimento, o projeto alinhou, numa ala, ambientes de estar/convívio e, na outra, dormitórios. Próximo da entrada, à esquerda, fica o oratório (em deferência à religiosidade materna) e no lado oposto, o escritório/biblioteca do pai. lntermediando as alas, espraia-se o pátio central. Dessa forma, se a moradia é introspectiva na relação com a paisagem externa, ela é convidativa e amigável no trato com o meio interno. A piscina, que adentra a varanda, é outro elemento desse interior extrovertido. Nos fechamentos, o autor adotou os painéis laminados de diferentes formas: na entrada principal (inclinado, o acesso apenas se insinua), eles são compactos, na lateral da ala dos dormitórios, configuram mini balcões/varandas. Na lateral oposta, estão dispostos na vertical, ligeiramente afastados entre si, funcionado como uma espécie de brise que filtra a entrada da luz natural. Na mesma posição (vertical), eles reaparecem na vedação voltada para o pátio interno. E, em nenhum momento, foi preciso recorrer a beirais - com desenho do arquiteto, pequenas peças metálicas arrematam a parte superior desses painéis, impedindo seu contato direto com a água da chuva. (Por Adilson Melendez)

Abertura na face posterior enquadra a residência

Piscina de configuração irregular interage com a varanda coberta

O programa está quase todo distribuído num único pavimento, organizado em torno do pátio

Uma rampa leva os moradores e hóspedes da garagem, na cota inferior, ao interior da residência

SÉRGIO SAMPAIO
ARQUITETURA + PLANEJAMENTO

Sérgio Sampaio (FAU/Mackenzie, 1998) é titular do Sérgio Sampaio Arquitetura + Planejamento, escritório que fundou em 1998 e atua tanto no setor público como na iniciativa privada. Em alguns dos seus trabalhos, Sérgio tem também acumulado a função de incorporador


Ficha Técnica

CASA MARIA & JOSÉ
Local: ltu, SP
Data do início do projeto: 2013
Data da conclusão da obra: 2016
Área do terreno: 3.200m²
Área construída: 1.350 m²
Arquitetura e construção:  Sérgio Sampaio Arquitetura + Planejamento - Sergio Sampaio (autor); Patricia Zeppini (coordenadora); Renata Hirayama, Luiza Cesario, Mariana Vaccari (arquitetas), Pedro de Almeida Lofrano, Graziela Godoy (estagiários)
Interiores e paisagismo: Patricia Zeppini
Estrutura e fundações: Arquimedes Costa, CG Sístemas/Crosslam
Elétrica e hidráulica: Engenharia H. Nakamura
Fornecedores: Carpintaria Trajano (execução painéis CLT e brises); Carlos AugstoStefani (estrutura metálica); Omni Trade (cobertura em EPDM e TPO); Concreleste(tratamento do concreto aparente); Beto Pinturas (pintura); Canal do Piso (polimento do piso); Empório dos Tecidos (cortinas); AG Movelaria, Fasime (marcenaria); Suprema (vidraçaria); Cia de Iluminação (luminotécnica); Gisela Trauczinski, Ovo (mobiliário).

Fotos: Leonardo Finotti

Todas as Notícias

Confira também

Não é cadastrado?

Faça agora seu cadastro no site do CBCA e tenha acesso a conteúdos exclusivos e inscrições online. O cadastro no site do CBCA é gratuito, simples e rápido.

QUERO ME CADASTRAR

INDIQUE

Obrigado!
Sua indicação de conteúdo foi enviada com sucesso.