Atenção

Fechar

CBCA

Design em Aço

11/11/2014 | Notícia | Revista Arquitetura & Aço - Edição 39

Fáceis de serem instaladas, escadas metálicas se tornam presença marcante em projetos residenciais e comerciais por suas possibilidades estéticas e facilidades construtivas

Mais do que transportar de um andar para o outro, as escadas contribuem para compor o visual dos ambientes. Certamente, estão entre os elementos mais antigos das construções e podem ser feitas de vários materiais e apresentar inúmeros formatos.

Quando produzidas em aço, elas possuem um menor peso estrutural e conferem beleza estética e precisão à obra. A redução do prazo de instalação também surge como um diferencial positivo, além da facilidade construtiva, pois não demandam formas e armaduras especiais para serem executadas no local.

"As metálicas, em sua maioria, já vêm prontas de fábrica e apenas precisam ser posicionadas e fixadas nas vigas ou pilares para ficarem prontas", explica o arquiteto Marcelo Moura, da Tripper Arquitetura. Ainda segundo ele, para os perfis de composição, o mais indicado é o aço estrutural ASTM A36 e ASTM A572. Já para a execução dos degraus, as chapas expandidas ou xadrez são as mais apropriadas.

"Os patamares, por sua vez, podem ser totalmente metálicos ou parcialmente preenchidos com concreto. Neste último, a concretagem deve ser feita in loco", diz Moura, que lembra que o aço também oferece boas soluções para os guarda-corpos.

Leve e solta
Desenhada para uma residência no Brooklin, em São Paulo, pela Zanettini Arquitetura, a escada pintada com tinta epóxi na cor branca impressiona por sua leveza. O modelo suspenso, sustentado por duas vigas laterais, foi feito em aço ASTM A36. "A estrutura da escada já veio pronta e foi instalada na base inferior com quatro chumbadores de ¾'' igualmente espaçados", explica o arquiteto Siegbert Zanettini, que informa que os espelhos e pisos têm chapas de 6 mm soldadas entre si com uma viga lateral. "Enquanto o piso tem 300 mm, o espelho tem 160 mm."

Projeto arquitetônico: Zanettini Arquitetura Planejamento e Consultoria
Aço empregado: perfil estrutural vertical lateral em aço ASTM A36 com altura de 200 mm e espessura de 25 mm
Fornecimento do aço: BMC Construções Metálicas

Integração Completa
Projetada pelas arquitetas Andréa Sevá e Bete Dadalte para uma residência em Atibaia, no interior de São Paulo, a escada possui estrutura em aço carbono 1020, degraus em madeira e acabamento em tinta esmalte preta fosca. O elemento, que divide os ambientes da sala e leva ao andar superior, apresenta tirantes de aço instalados nas laterais e corrimão em madeira no lado direito da construção. Já os degraus são formados por pranchas de madeira aparafusadas. "A escada veio pronta, sem o corrimão e foi chumbada no local, mais precisamente na viga do andar de cima da casa, onde, posteriormente, recebeu os tirantes que dão estabilidade à construção", explica Bete.

Projeto arquitetônico: Andréa Sevá e Bete Dadalte
Aço empregado: tirantes em ferro redondo 1/2''
Fornecimento do aço: GGConstruções Metálicas

Harmonia em aço e madeira
Na residência intitulada Casa Ubiracica, na capital paulista, o projeto de escada idealizado pela Brasil Arquitetura traz uma harmônica combinação de metal e madeira. Para a composição, a estrutura da escada chegou à obra segmentada e foi executada em apenas três dias. Conforme aponta o arquiteto Marcelo Ferraz, a escada foi feita com chapas de aço carbono de 16 mm com estrutura autoportante engastada em um bloco de concreto da fundação. Revestida em esmalte sintético branco em sua base e guarda-corpo, a escada traz um corrimão em madeira pau- -marfim e degraus no mesmo material com 90 cm de largura,

Projeto arquitetônico: Brasil Arquitetura
Aço empregado: chapas de aço carbono de 16 mm

Escultural
Uma escada escultural no formato espiral foi a proposta criativa do escritório Betty Birger Arquitetura para uma academia em Santana, na zona norte de São Paulo. O projeto com pintura na cor preta e desenhos grafitados em seu exterior foi fabricado em chapa metálica de aço. De acordo com a arquiteta Maria Laura Barrichello, o material foi escolhido por conta de sua leveza e por permitir a execução de uma proposta mais arrojada e escultural.

"A escada é sustentada por um pilar central cilíndrico de 12 mm de espessura por 700 mm de diâmetro e dá acesso aos três pisos da academia", explica Maria Laura. Nas laterais, chapas de aço calandradas formam um guarda-corpo que recebeu ilustrações grafitadas, que formam um elemento escultural impactante e destacado no projeto.

Projeto arquitetônico: Betty Birger Arquitetura
Aço empregado: chapas metálicas 1010/1020 e chapas a frio
Fornecimento do aço: ICC Escadas

Moderna e Funcional
José Armênio de Brito Cruz e Gustavo Marchetti Panza são os autores do projeto do escritório de advocacia no bairro do Itaim, em São Paulo. A escada da edificação, do tipo cascata, foi executada em chapa de aço carbono de 6,3 mm. "Para dar rigidez à cascata, soldamos um tubo de aço maciço de 1'' no topo de cada degrau e na intersecção entre o espelho e o piso", detalha Panza, que explica que o sistema funciona como uma viga treliçada diagonal para vencer o desnível entre os dois andares.

Para a montagem da escada, apenas sete dias foram necessários. A pintura foi feita com tinta esmalte automotiva branca. No guarda-corpo, foi adotado um perfil tubular de aço de 2''. Os degraus têm 33 cm de profundidade, 1 m de largura e espelhos

Projeto arquitetônico: Piratininga Arquitetos Associados
Aço empregado: chapa de aço carbono 6,3 mm e perfis tubulares de seção redonda de 1''
Fornecimento do aço: Serralheria Maxfer

Todas as Notícias

Confira também

Não é cadastrado?

Faça agora seu cadastro no site do CBCA e tenha acesso a conteúdos exclusivos e inscrições online. O cadastro no site do CBCA é gratuito, simples e rápido.

QUERO ME CADASTRAR

INDIQUE

Obrigado!
Sua indicação de conteúdo foi enviada com sucesso.